PREOCUPANTE! Novo Estudo Revela Como a Depressão Pode Acelerar a Perda de Memória em Idosos

Um recente estudo apontou dados preocupantes sobre a depressão na terceira idade

0

Um estudo recentemente divulgado através do Jama Network Open traz novas percepções sobre o vínculo entre depressão e perda de memória em pessoas mais velhas. Esta investigação, desenvolvida por especialistas da University College London e da Brighton and Sussex Medical School, aponta como os sintomas depressivos podem ser um precursor de um declínio acelerado da memória.

A pesquisa, que durou 16 anos e envolveu mais de 8,000 participantes, mostra as ramificações complexas da relação entre estado de ânimo e função cognitiva. Essa conexão bilateral sugere que não apenas a depressão pode levar à perda de memórias, mas que dificuldades com a memória também podem intensificar os sintomas depressivos, criando um ciclo difícil de quebrar.

Como a Depressão Influencia a Perda de Memória?

idoso
A depressão pega muitos idosos de surpresa. (Fonte: Freepik)

De acordo com os resultados do estudo, adultos mais velhos que inicialmente apresentavam sintomas depressivos significativos tendiam a sofrer um declínio da memória de forma mais rápida. Em contrapartida, aqueles que já enfrentavam complicações de memória eram mais suscetíveis a um crescimento subsequente nos sinais de depressão. Os pesquisadores associam este fenômeno a alterações no cérebro causadas pela depressão, como desequilíbrios neuroquímicos e mudanças estruturais que afetam o processamento da memória.

CLIQUE AQUI e receba nossas PRINCIPAIS NOTÍCIAS pelo WhatsApp

Quais são os Efeitos do Declínio da Memória na Saúde Emocional?

A pesquisa também detalha como a perda de memória pode gerar sentimentos de incompetência e insegurança, fatores que frequentemente catalisam o surgimento ou agravamento de quadros depressivos. Adicionalmente, a redução na capacidade de se lembrar de informações novas pode provocar isolamento social, outro gatilho conhecido para a depressão, segundo os cientistas envolvidos no estudo.

Leia mais: Governo Lula já previu novo valor de salário para o próximo ano- Confira agora

O Papel das Alterações Cerebrais

O hipocampo, área do cérebro essencial para a formação e recuperação de memórias, sofre especialmente com os impactos da depressão, como destaca a pesquisa. Estresse crônico e altos níveis de cortisol, comuns em períodos depressivos, podem danificar os neurônios, afetando diretamente a memória. A Dra. Dorina Cadar enfatiza que entender mais sobre esses mecanismos é fundamental para desenvolver tratamentos que possam melhorar o bem-estar emocional e retardar o declínio cognitivo em pessoas com essas condições.

Leia mais: Desafio No Congresso! Relações Parlamentares São Desafiam Governo Lula. – Diário de Notícias

Monitoramento ativo dos sintomas depressivos e cognitivos.

Desenvolvimento de estratégias para reduzir o estigma associado à depressão e doenças mentais.

Intervenções direcionadas que focam tanto na saúde mental quanto na cognição.

Leia mais: Fintech Neon Disparou seu Crescimento em 2023 com Inovação de Corte Edge

Embora os achados sejam reveladores, os autores do estudo recomendam cautela, uma vez que a pesquisa é observacional e não estabelece causalidade direta. No entanto, esses conhecimentos são valiosos para a prevenção e um diagnóstico precoce de problemas associados à memória e à depressão em idosos, visando a melhoria contínua da qualidade de vida dessa população.

Veja Também: PRESIDENTE DEFENDE REDUÇÃO

INSS: GRAVE NOTÍCIA: PRESIDENTE defende REDUÇÃO no PAGAMENTO de BENEFÍCIOS em R$ 10 BILHÕES. (Fonte: João Financeira TV)

Dica bônus:

Receba nossas informações diariamente de forma gratuita, nos seguindo em nossas redes sociais:

CLIQUE E CONHEÇA NOSSA PÁGINA NO INSTAGRAM!

CLIQUE E CONHEÇA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK!

Dica extraTenha todas as informações de forma rápida e sem precisar ler as notícias: Clique aqui, se inscreva em nosso canal do Youtube e assista.